Publicação / MUSPE – Nota Oficial 04/05/17

MUSPE – Nota Oficial 04/05/17

28 de abril de 2017 tornou-se uma data histórica, pois nesse dia aconteceu a primeira Greve Geral do país em duas décadas. No Rio de Janeiro, cenário de inúmeros acontecimentos marcantes na História do Brasil, aconteceram dois grandes Atos Públicos: um Ato do MUSPE em frente à ALERJ e um Ato Unificado de todos os trabalhadores, na Cinelândia, contra as reformas trabalhista e da Previdência, entremeados pelo desejo comum retratado nos gritos de ‘FORA PEZÃO’ e ‘FORA TEMER’.

Quando os manifestantes se preparavam para ir para o local do segundo ato, de maneira ordeira e tranquila, foram surpreendidos pelo ataque da tropa de choque e da Força Nacional, que iniciaram um triste espetáculo de agressividade, truculência e intimidação, com balas de borracha, bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral.

Houve correria, pânico e dispersão parcial; mulheres, crianças e idosos foram atingidos covardemente, tendo que se abrigar em lojas e bancas de jornais.
À medida que a passeata se deslocava, as tropas do batalhão de choque, já posicionada em pontos estratégicos, continuavam a violência gratuita, atirando bombas de gás e projéteis de borracha no carro de som, nas pessoas e nos estabelecimentos comerciais, encurralando milhares de pessoas nas ruas e vielas transversais ao longo do trajeto, fato que causou tumulto e confusão, machucando várias pessoas, inclusive transeuntes que sequer participavam da passeata.

Na Cinelândia, já no início do Ato Unificado dos Trabalhadores, a tropa de choque disparou vários petardos de bombas de gás no palco montado para o evento, ferindo covardemente os manifestantes, incluindo deputados estaduais e federais. Houve novo tumulto, dispersão e perplexidade dos cidadãos que somente queriam exercer o direito constitucional de expressar sua pacífica indignação com as reformas.

Mesmo após uma negociação entre os organizadores do evento e a tropa de choque, o que viabilizou o reinício do ato, mais uma vez a violência repressora irrompeu contra os participantes. Apesar de tudo, a mensagem foi dada ao governo: os servidores e a população rejeitam as reformas da previdência e trabalhista, que só beneficiam o grande empresariado.

Não ficaremos impassíveis diante dessas tentativas covardes de subtrair direitos históricos dos trabalhadores brasileiros! Estamos todos unidos contra um governo inescrupuloso e corrupto que não nos representa!
E não seremos intimidados pelas forças de repressão do Estado quando o projeto de lei for votado na ALERJ!
Nenhum Direito a Menos!
Juntos, Somos Fortes!
MUSPE – Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais

Postado em 4 de Maio de 2017 as 14:05




Sr. Deputados, em 2018, lembrarei do seu voto durante a crise, para escolher o meu voto.

Uma oportuinidade única, assine para tirar do poder Pezão e Dornelles, é a hora do povo exprimir sua vontade. Chega de corrupção, chega de calamidades, chega de compreender, quem trabalha tem de receber seu salário. Assine
Muspe © 2017 - Design by : REALIDADE Virtual