Publicação / Esperando a morte chegar….

Esperando a morte chegar….

Em tempos de protesto com confronto, não se pode usar armas letais, a não ser que se queira que alguém morra. Até hoje não se usou o jato d’água, sempre são bombas e balas de borracha, mas no último protesto, as forças de segurança, em nome da lei e da ordem usaram balas de borracha perfurante, um jovem está no hospital com o intestino perfurado. Se é perfurante esta bala é letal, pois se atingir o fígado, ela vai provocar a morte, se atingir o coração também, então concluo que o governo ao autorizar este tipo de equipamento está esperando a morte chegar.

As fotos foram extraídas de um pequeno vídeo feito por um celular, falta nitidez, mas deixam claro os dois tiros que foram dados. As vezes no meio do tumulto balas de verdade surgem, e em vez de pôr um fim ao protesto, vai fazer crescer o sentimento de revolta, e mesmo um povo pacífico, pode dar o troco, só que para boa parte da população a violência não pode crescer mais, muitos acreditam que é melhor fazer a mudança pelo voto. Balas não podem chamar mais balas.

Seria ótimo para o governo acabar com os protestos, se ele estivesse fazendo a coisa certa não haveria protesto, mas se alguém morre, os aminos exaltados do povo por estar sofrendo com a calamidade administrativa do Estado, acalmariam? Ninguém quer ver mais sofrimento, a população não vive de protestos, os atos só acontecem não por causa da crise, mas por causa da incapacidade de buscar uma saída que não penalize as pessoas.

O povo quer viver, ser feliz, poder sorrir, poder chorar, já que na essência da vida, as emoções são o que carregamos por toda nossa existência. Só que não dá para ficar calado, não dá para passar fome diante de tantas isenções fiscais. O imposto pago por toda a população, em vez de fazer a máquina administrativa estadual funcionar, e voltar para todos como benefício, na realidade fica no bolso do empresário, e o Estado sem receita, e falido tenta sobreviver de empréstimos, e como garantia vende seu único patrimônio, para receber hoje a quantia que vai ser paga daqui há 6 meses na venda da CEDAE, parece até que já tem um comprador. Na verdade, a solução apresentada garante daqui há 3 anos a falência do futuro governo. Ou seja, o governo não teve competência para sair da crise, mas os próximos governantes também terão crises para enfrentar. Fazer o que o Pezão quer como solução, é garantir que o Rio nunca deixará de viver em crise. E depois de tantas denúncias ele já não tem moral de fazer qualquer empréstimo.

Eu sei o País vive hoje uma crise de identidade no seu sistema político, um grupo acha que o socialismo é a solução, outro, acha que basta alguém que tenha autoridade no poder, que tudo se resolve. Só que ambos esquecem que temos a cultura milenar da corrupção entranhada no seio governamental, não importa o sistema de governo, em qualquer um a corrupção vai existir. É preciso unir forças primeiro para passar o Brasil a limpo, depois com calma e sem espertalhões no governo poderemos escolher o nosso rumo.

Privatizar é preciso, vender também é preciso, lembrando Camões, eu sempre acreditei que a privatização seria benéfica para alguns serviços dito como públicos, no entanto este modelo de privatização, onde sempre se fala que o empresário vai investir, vai lutar pelo bom serviço, vai buscar na excelência do trabalho seu lucro, e ainda com a desculpa de gerar empregos é uma falácia. Por isso sou contra a propagação da ilusão de que a CEDAE privatizada, vai trazer água e saneamento para todos.

Nas empresas de telefonia que muitos aplaudem a eficiência, elas cresceram, saíram do marasmo da inoperância, mas o povo não sabe que todo este avanço foi feito com o seu dinheiro. Uma simples notícia explica tudo, em 2014 o governo federal concedeu isenção fiscal para a OI e a Claro, implantarem o 4G no norte e nordeste do País. A isenção federal recai sobre IR, INSS, PIS, Confins, IPI, e etc… Quer dizer não foi dinheiro do empresário, não foi dinheiro de empréstimo que ele estaria pagando com seu lucro, foi o dinheiro que o governo arrecada para que todos tenhamos saúde, educação, segurança e transporte, e que não tem a obrigação de ser devolvido, usado para aumentar o patrimônio empresarial. Você pagou pelo serviço, ou produto ao consumir, pagou o imposto, que serve apenas para aumentar o patrimônio da empresa privatizada, sem nenhum retorno para você. Com que direito uma pessoa eleita pelo povo deixa de arrecadar, e prestar serviços públicos a todos, para gerar lucro para empresários, sim lucro, pois mesmo com a desculpa de geração de emprego, ao enfrentar uma crise ele demite, mas sua instalação paga com dinheiro público continua funcionando, e faturando.

Com a CEDAE vai ser a mesma coisa, hoje ela conseguiu junto ao BID um empréstimo de 3 bilhões, para colocar esgoto em Duque de Caxias, este empréstimo seria concedido com base no faturamento atual da empresa. Vender a CEDAE por 3 bilhões e meio é desvalorizar seu patrimônio, se pelo seu faturamento ela pode pedir emprestado, quase o valor que o governo quer na venda, significa, que seu valor real de venda é bem maior. Seu patrimônio vale umas 10 vezes seu faturamento, e na pressa de sua venda pode estar jogando fora tudo que foi construído com o imposto pago por nossos pais, avós e bisavós. Perderemos a capacidade de fazer obras que atendam realmente a população. O saneamento de Duque de Caxias se contrapõem a um plano antigo de fazer em toda a baixada o tratamento de esgoto no rio, e a água de reuso sendo vendida para todos, que será mais rápido, e mais barato fazer para se cobrar do povo pelos serviços da CEDAE privatizada. E agora pode acontecer, o que esperar de empresários que só querem lucrar, sem ter o compromisso de sempre fazer para todos, e se fazem tem de ser com dinheiro público, que eles não têm o compromisso de pagar depois.

Perderemos o controle de qualidade, e vamos obrigar ao povo se submeter as vontades dos novos donos da CEDAE, como no caso da energia elétrica com a implantação de chips, em vez de podermos escolher qual a operadora de energia elétrica seria a nossa fornecedora. Nas operadoras de telefonia a gente pode escolher, mas pagamos por 100% por cento de internet e recebemos 40%. Só no Brasil isso acontece, a empresa privatizada manda mais que nossas Leis.

Cada município tem o direito de cuidar de sua água e esgoto, sem o empréstimo Duque de Caxias privatizou os serviços de água e esgoto, mas a água continuará sendo comprada da CEDAE, e o esgoto sendo tratado pela CEDAE, então mesmo privatizada a base é a CEDAE, e nada impede no futuro que um comprador adquira cada empresa privatizada, e seja dono de tudo impondo a população sua vontade, sem cuidar do lado social.

Água é vida, saneamento é saúde.

E aí, vai continua a votar nos mesmos?

Obs.: Este artigo traz a minha opinião, que pode não ser a do MUSPE, ou de algum de seus associados. Pelo abaixo assinado em favor do impeachment houve a necessidade de colocar já o site na internet. Em breve na página associados, vai ter uma página para cada associação ou sindicato, que compõem o MUSPE, onde terá a opinião de cada um, mas isso não muda a pauta comum de trabalho do MUSPE em defesa dos direitos de todos os servidores públicos estaduais, que sempre vai estar na página de notícias.

O vídeo dos tiros, que foi enviado por um leitor está à disposição para a devida perícia.

Sobre o abaixo assinado já atingimos 10 mil assinaturas, tudo dentro da normalidade que acontece em qualquer abaixo assinado. Aproveita e se ainda não assinou, assine, e nos ajude a ficar livre de Pezão e companhia.

Carlos Senna Jr

MTE 32447/RJ

carlossennajr@yahoo.com.br

Postado em 4 de Março de 2017 as 16:03




Sr. Deputados, em 2018, lembrarei do seu voto durante a crise, para escolher o meu voto.

Uma oportuinidade única, assine para tirar do poder Pezão e Dornelles, é a hora do povo exprimir sua vontade. Chega de corrupção, chega de calamidades, chega de compreender, quem trabalha tem de receber seu salário. Assine
Muspe © 2017 - Design by : REALIDADE Virtual