Publicação / Escolha seu candidato.

Escolha seu candidato.


Dezembro de 2015, o governador do Rio declara que não tem como pagar a segunda parcela do 13º, começava neste momento a formatação de uma união jamais sonhada. O primeiro ato, um protesto, formado por uns 3 sindicatos de servidores na porta da ALERJ, dias depois mais de dez sindicatos se uniram para protestar, e foram recebidos pelo Presidente da ALERJ, e dali fizeram a primeira reunião entre as associações. Foi o embrião, em janeiro de 2016, 42 sindicatos refundavam o MUSPE.

Não importava qual era o sistema de governo preferido de cada um, não importava as diferenças, o mais importante era todos juntos, unidos contra o governador, que colocava a culpa da crise no funcionalismo público estadual.

A luta foi árdua, intensa, e muito difícil, e as associações de classe, nunca viraram as costas para os servidores, assim como sempre se colocaram ao lado do povo. A crise se agravou, o atraso de salário uma constante, houve embate na justiça, e nas ruas, e o servidor, sem salário percebeu que sua força estava na união.

A ALERJ foi cercada por grades, veio tiro, porrada, e bomba, e o MUSPE respondeu com a distribuição de cestas básicas, para o servidor faminto, que trabalhava sem receber, e ajudando o aposentado, que trabalhou, descontou de seu salário, e agora no fim da vida, via o governo descumprir com o acordo firmado. Houve um pacote de maldades, com vitorias e derrotas na ALERJ, o MUSPE crescia, e cada vez mais, empunhava a bandeira da luta, por um Rio ético e transparente.

Enquanto tudo acontecia, mais uma vergonha tomava conta do carioca, a vergonha de ter escolhido mal seus representantes, governadores presos, presidentes da ALERJ também presos, e a descoberta de que a crise, tinha na corrupção, a sua origem.

E é chegada a hora da mudança, as eleições se aproximam, e o MUSPE continua unido, para fazer a maior mudança, que não só o Rio, mas todo o Brasil precisa. Para fazer junto com o povo uma mudança definitiva, pessoas que lutaram neste trágico período, se candidataram ao cargo mais importante, eles são candidatos a deputados federais, e estaduais.

Muita gente escolhe seu presidente, e o resto vai no bailar da valsa, outros pensam no Presidente e governador, mas os cargos do legislativo, de onde saem as leis, continua pela maioria sendo um uni duni tê, não adianta escolher só o Presidente e governador, é preciso ter bons legisladores, A boa governança se faz, quando o bem público está acima das diferenças partidárias. Todo o político deve trabalhar, em conjunto com os demais, para o melhor para todos. E com este pensamento, 10 pessoas ligadas ao MUSPE, são candidatos, para mudar as leis em favor de todos.

Era para ter sido 11, mas eu fui barrado no baile, o partido que escolhi infelizmente foi o único a cortar pessoas sem uma boa justificativa. Quem quiser saber mais a respeito pode ir no Portal de Notícias Revista Amigos da Web, onde tive de contar a história na cobertura da 25ª Bienal do Livro de São Paulo.

Vida que segue, temos a obrigação de mudar a Assembleia, temos a obrigação de escolher bem, mas a campanha não ajuda, falta dinheiro, o fundo de campanha foi todo para quem está tentando a reeleição, pouco ou nenhum espaço na TV, e também pouco tempo de campanha, para bater de porta em porta. Tudo pronto, para o publico errar, e manter no poder quem está ali para o beneficio próprio.

Resta aos novos pretendentes, somente o cargo de coadjuvante, no entanto o MUSPE inova, os 10 candidatos se unem, e criam uma carta compromisso, e celebram a união no Clube Municipal.

Infelizmente a iluminação não era para uma festa política, e a primeira parte dos discursos, alguns ficaram com sombra no rosto, então resolvo entrevistar um por um no final, veja como foi a assinatura da carta compromisso.

Nem todos puderam esperar a sua vez, e alguns candidatos foram embora, mas não irá faltar oportunidade para a gente fazer uma entrevista, e colocar aqui, no site do MUSPE. Em ordem alfabética.

São mais de 468 mil servidores, quase dois milhões de votos, dá para eleger os 10, e mais outros dez, se as famílias dividirem o voto para cada um, e como já disse, tem candidato em partido de esquerda, e em partido de direita, e o melhor de tudo, é que o foco principal de todos, está em um futuro melhor para o Brasil. Conheçam a carta compromisso que eles assinaram.

Rio de Janeiro, 31 de agosto de 2018.

Eu, signatário desta Carta-Compromisso, comprometo-me a cumprir as medidas abaixo listadas, que o MUSPE (Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais) considera fundamentais para que nosso Estado possa sair da situação de crise econômica e de gestão, em que se encontra atualmente, após tomar posse como Deputado(a) Estadual/Federal pelo Rio de Janeiro.

Medidas propostas pelo MUSPE:

1. Trabalhar, em âmbito parlamentar, pela aplicação da lei Kandir;

2. Trabalhar, em âmbito parlamentar, pela instalação da CPI das isenções fiscais, assim como pela instalação da CPI do Rioprevidência;

3. Trabalhar, em âmbito parlamentar, pela realização de concursos públicos para todas as áreas de atuação, oxigenando a máquina pública, e garantindo o fim das terceirizações nas atividades-fim do serviço público estadual, suas autarquias, fundações e empresas públicas, assim como a revogação da lei que autoriza as O.S no âmbito dos poderes, acabando com as indicações políticas, que têm favorecido os desvios de conduta e corrupção;

4. Trabalhar, em âmbito parlamentar, pela cobrança do ICMS do petróleo na origem;

5. Trabalhar, em âmbito parlamentar, pelo retorno do pagamento no segundo dia útil e pela consolidação de data base para correção anual dos vencimentos dos servidores ativos, inativos e pensionistas;

6. Trabalhar, em âmbito parlamentar, pela cobrança da dívida ativa, sem securitização;

7. Trabalhar, em âmbito parlamentar, pela retirada do RJ do Regime de Recuperação Fiscal;

8. Trabalhar, em âmbito parlamentar, para que a indicação para Conselheiro do TCE seja feita por meio de critérios técnicos e que somente servidores de carreira possam ser ocupantes desta função, indicados por lista triplice e votados pelos respectivos servidores;

9. Defender, no Parlamento Estadual, que as votações da prestação de contas do governo respeitem os critérios técnicos recomendados pelo TCE;

10. Trabalhar, em âmbito parlamentar, pela implantação do PCCS da Saúde em caráter de urgência, antes do prazo estabelecido pelo atual governo, assim como incentivar a carreira de todos os servidores pela melhoria do serviço público através da valorização, implementação e melhoria dos respectivos PCCS, buscando a isonomia salarial;

11. Defender no Parlamento a realização de uma auditoria e uma CPI mista da dívida do ERJ com a União

12. Trabalhar no âmbito do parlamento, numa comissão mista, para reavaliação dos critérios utilizados para adesão ao RRF, visto que o mesmo se caracterizou numa agiotagem oficial imposta pelo executivo federal, cujo objetivo principal era evitar o pagamento das dívidas da União com o ERJ, além da privatização de empresas públicas como a CEDAE e a retirada de Direitos dos servidores;

13- Propor no âmbito legislativo a revogação imediata da lei 7529/2017, que autorizou a privatização da CEDAE, em função de ser a mesma estratégica para o desenvolvimento das políticas públicas na área de saúde e na geração de empregos em infraestrutura no ERJ, considerando sua função estratégica para garantia de acesso a água de qualidade para toda população, independente de sua condição social.

Garanto, ainda, que as portas de meu gabinete estarão abertas para todos os servidores e a população do Estado do Rio de Janeiro, assim como representantes da sociedade civil organizada, durante todo o meu mandato.

Sim, perfeito, mas e o desemprego a maior angustia do povo neste momento. As isenções fiscais não geram os empregos que o Estado precisa, só deixam no bolso do empresário o imposto que você paga ao consumir alguma coisa, para o emprego voltar, tem de reativar as obras de infra estrutura. Não adianta sonhar com novas encomendas da Petrobras, o Temer além de criar o REPETRO obrigando os Estados a concederem novas isenções, os novos pedidos foram feitos todos no exterior. Por isso uma pequena parte da população trabalhando, volta a consumir, o que obriga as lojas a fazerem novos pedidos, e com mais pedidos a industria é obrigada a produzir mais, contratando mais gente, e ai a roda da economia volta a girar, um pouco devagar, mas de modo sólido. A ideia dos candidatos do MUSPE, é trazer o Rio para a normalidade econômica, voltando a ser o segundo estado do Brasil.

Carlos Senna Jr

MTB 32447/RJ

carçossennajrjornalista@gmail.com

Postado em 23 de setembro de 2018 as 12:09




Sr. Deputados, em 2018, lembrarei do seu voto durante a crise, para escolher o meu voto.

Uma oportuinidade única, assine para tirar do poder Pezão e Dornelles, é a hora do povo exprimir sua vontade. Chega de corrupção, chega de calamidades, chega de compreender, quem trabalha tem de receber seu salário. Assine
Muspe © 2017 - Design by : REALIDADE Virtual